Síndrome do Impostor sob o olhar da Constelação!

Para falarmos de síndrome do impostor, primeiramente é necessário diferenciar síndrome de doença. Síndrome é um conjunto de sintomas que irão definir um estado clínico que se associa a um problema de saúde. Trata-se, portanto, de uma série de reações, que podem ser emocionais e/ou físicas, mas que em geral não possuem uma causa específica. A doença, por sua vez, possui uma causa que pode ser diagnosticada e medicada.

O termo síndrome do impostor foi criado em 1978 por duas psicólogas, Pauline Clance e Suzanne Imes, e define uma “condição individual baseada em uma autopercepção de falsidade intelectual”, ou seja, a percepção de ser uma fraude. Essa síndrome é muito observada atualmente, em situações como: ao se preparar para uma palestra, você já tem a certeza de que todas as pessoas que assistirão o acharão desqualificado, mesmo que não seja o caso; ou você recebe uma promoção e tem a certeza de que não está pronto para esse avanço. Pode ser, é claro que você realmente não esteja preparado ainda, mas quando se trata mais da insegurança de sua performance, do que falta de preparo, pode ser que estejamos diante de um caso de síndrome do impostor.

É importante ressaltar que é a síndrome não é, necessariamente, um estado eterno, em geral, as pessoas apresentam momentos nos quais se sentem uma fraude, em determinadas situações, frequentemente em relação ao conhecimento. Ocorre quando nos sentimos incapazes, apesar do nosso estudo ou esforço. A comparação com o outro pode levar a falta de confiança, ou ainda, quando se prepara para uma situação específica e se é defrontado com algo diferente, o cérebro enxerga isto como ameaça e pode paralisar.

Como saber que eu tenho a síndrome do impostor ou estou vivenciando um momento de impostor?

  • Buscar ajuda profissional (psicólogo)
  • Autoanálise => Toda vez que eu me sentir incapaz intelectualmente, preciso analisar de onde vem esse sentimento. Estou apenas inseguro perante uma dificuldade ou sempre me sinto uma fraude? Se a resposta for sempre “fraude”, neste caso é indicado procurar a ajuda de um profissional (psicoterapeuta / psicólogo)
  • A repetição do padrão de insegurança – se isso ocorre sempre, pode ser um sinal
  • Observar perfeccionismo em excesso => Pessoas que são extremamente perfeccionistas e tendem a desvalorizar aquilo que realizam podem estar sofrendo da síndrome do impostor – é necessário quebrar o ciclo de autodepreciação
  • Perceber: você recebe bem elogios? Você sabe quais são seus pontos fortes?
  • Comparação em excesso com os outros, me colocando como inferior

A síndrome do impostor está relacionada a quando há insegurança perante as coisas para as quais você é qualificado e está preparado para exercer, não deve ser confundida com a insegurança natural no início de uma nova atividade profissional ou acadêmica. Quanto mais se estuda, trabalha, pratica algo, fica-se melhor na atividade exercida e mais seguro para poder realizá-la. Se você pratica e sua confiança não aumenta, procure ajuda!

A comparação com o outro é um hábito que precisa ser eliminado, pois sempre estaremos em desvantagem enquanto acreditarmos que os outros são melhores, mais capazes ou mais bonitos. Também é essencial aprender ouvir e aceitar elogios. Além de aceitar que começar é difícil, errar é natural e que não somos perfeitos. Confie nos outros, compartilhe seus conhecimentos e não viva acreditando que todos irão querer te sabotar.

É necessário deixar de se menosprezar no dia a dia, saber seus pontos fortes e qualidades. Vamos fazer um desafio para analisar se você tem a síndrome do impostor? Escreva seus 5 pontos fortes em um papel, as coisas as quais você é mais capaz. Caso não seja capaz de reconhecer sozinho, peça ajuda para seus entes queridos.

E se sentir que não está dando conta sozinho e que esta situação está começando a prejudicar sua vida, não hesite em procurar ajuda profissional!

Abraços,
Regina Silva

Para saber mais sobre este assunto, assista a reprise da “Live” realizada em 12/05/21.

Daniela

Tem um comentário para “Síndrome do Impostor sob o olhar da Constelação!”

Você pode deixe um comentário ou Trackback esse post.
  1. Adilia - 24/06/2021 Responder

    Agradeço a partilha do seu precioso tempo e conhecimento.. Grata🌷

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site é protegido por Google reCAPTCHA. Política de Privacidade e Termos de Serviço se aplicam.